Covid-19: município dá continuidade à imunização do grupo de comorbidades

O município de Viana segue com a imunização contra a Covid-19 para o grupo de comorbidades. A vacinação deste público é feita por meio agendamento, realizado pelos agentes comunitários de saúde.

A orientação da Secretaria Municipal de Saúde para o público-alvo é aguardar o agendamento e, posteriormente, ir até uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Os agentes de saúde irão orientar os moradores sobre a comprovação, que se dará através de laudo a partir do ano de 2018, receitas médicas e declaração dos enfermeiros.

Conforme orientação do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do governo do Estado, a imunização das grávidas e puérperas com o uso da vacina contra a Covid-19 AstraZeneca/Fiocruz, está suspensa.  

Laudo

Para a Campanha de Vacinação contra a Covid-19, o município segue os critérios estabelecidos na Resolução Estadual CIB 048/2021. Como comprovação para a vacinação, o munícipe deverá apresentar um dos documentos abaixo relacionados (original e cópia), além do documento de identificação com foto:

I. Laudo médico ou
II. Prescrição médica ou
III. Declaração do enfermeiro do serviço de saúde onde o usuário faz tratamento.

Na falta desses documentos supracitados, a orientação é procurar a Unidade de Saúde de referência.

Descrição das comorbidades incluídas no Plano Nacional de Operacionalização de Vacinação contra a Covid-19 (PNO):

FASE 1:

Na faixa etária entre 18 e 59 anos: pessoas com Síndrome de Down ou deficiência intelectual/mental (autismo, paralisia cerebral ou outras síndromes que desencadeiam a deficiência intelectual/mental); pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise); pessoas com fibrose cística.

Também caracterizam a primeira fase, a faixa etária entre 55 e 59 anos: pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada.

FASE 2:

- Diabetes melitus: Qualquer indivíduo com diabetes;

- Pneumopatias crônicas graves: Indivíduos com pneumopatias graves incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática);

-Hipertensão Arterial Resistente (HAR): HAR= Quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou PA controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos;

-Hipertensão arterial estágio 3: PA sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg independente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade;

-Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade: PA sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo (LOA) e/ou comorbidade;

-Insuficiência cardíaca (IC): IC com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independente de classe funcional da New York Heart Association;

-Cor-pulmonale e Hipertensão pulmonar: Cor-pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária;

-Cardiopatia hipertensiva: Cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo);

-Síndromes coronarianas: Síndromes coronarianas crônicas (Angina Pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós Infarto Agudo do Miocárdio, outras);

-Valvopatias: Lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico (estenose ou insuficiência aórtica; estenose;

ou insuficiência mitral; estenose ou insuficiência pulmonar; estenose ou insuficiência tricúspide, e outras);

-Miocardiopatias e Pericardiopatias: Miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática;

-Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas: Aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos;

-Arritmias cardíacas: Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada (fibrilação e flutter atriais; e outras);

-Cardiopatias congênita no adulto: Cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas; insuficiência cardíaca; arritmias; comprometimento miocárdico;

-Próteses valvares e Dispositivos cardíacos implantados: Portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas; e dispositivos cardíacos implantados (marca-passos, cardiodesfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência);

-Doença cerebrovascular: Acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular;

-Imunossuprimidos: Indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias;

-Anemia falciforme.

Informações à população
Ouvidoria de Viana
Tels.: 0800 707 0001 / 27 2124-6706
E-mail: ouvidoria@viana.es.gov.br

Atendimento à imprensa
Tainá Campos – Gerente de Jornalismo
Mayara Salles – Assessora de Imprensa
Carla Nicchio – Estagiária de Jornalismo
E-mail: comunicacao@viana.es.gov.br

Viana nas redes sociais
Facebook: /prefeituradeviana
Instagram: @prefeituraviana
Twitter: @VianaPrefeitura

Texto: Tainá Campos
Foto(s):

Publicado em quinta-feira, 13 de maio de 2021

Atualizado em sexta-feira, 14 de maio de 2021

NEWSLETTER Fique por dentro do que acontece por aqui e receba tudo em primeira mão

Horário de funcionamento Segunda a sexta-feira, das 09h00 às 18h00

Telefone (27) 2124-6760

E-mail ouvidoria@viana.es.gov.br

Endereço Avenida Florentino Avidos, nº 01
Viana Sede - Viana/ES - CEP: 29130-915